Arquivo da tag: N.D.A.

Clica na letra para ouvir a música enquanto lê o panfleto.. dps clica no panfleto e seja transportado pra nenhum dos blogs anteriores….

”Mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo
Que uma nova mudança em breve vai acontecer
O que há algum tempo era novo, jovem
Hoje é antigo
E precisamos todos rejuvenescer”


Queridos,

HOje 7 de maio as 19h haverá no auditório do CEMUNI IV o debate: Cultura, Democracia e Universidade
Estarão na mesa a secretaria de cultura da UFES Prof ROsana Pastes e Prof Dr Ericson Pires.

As 21h começa a Festa Protesto lá na estatua do centro de artes.
É muito importante que todos cheguem cedo, pois provavelmente teremos problemas com a segurança da universidade.
Vai ter: poesia, malabares, pirotecnia, performances astísicas..
as bandas: Jah Elvis, Maestro pestana, Soul to Groove

ou seja vai bombar!
chamem todos os amiguinhos..

é dia de rock! é dia de luta!
é dia de cultura! é dia de protesto!




Com certeza não é a Universidade de qualidade pela qual eu luto.

Pra saber o que está acontecendo na UFES e porque não nos calaremos clica aqui.


A semana passada começou com o Dia Internacional das Mulheres. E da Rússia por “Pão e Paz” aos EUA por melhores salários e redução da jornada… as mulheres não se afastaram da luta até os dias de hoje.

Lembram que eu os convidei?! Então.. A marcha foi muito boa e lindamente colorida pela diversidade e criatividade. Com a participação de diversos movimentos sociais, o movimento de mulheres parou o trânsito.

Estávamos na rua exigindo dos governantes políticas publicas eficientes para as mulheres. Declarando que não aceitamos a violência, a mercantilização do corpo da mulher, não aceitamos o racismo, a homofobia, nem a lesbofobia.. Não ao latifúndio e ao deserto verde, queremos reforma agrária para as mulheres do campo. Redução da jornada para as mulheres da cidade. Pela autonomia do corpo. “Educação pra previnir, Contraceptivos pra não abortar, Aborto pra não morrer”

A luta de mulheres não é para ser igual aos homens e sim para sermos  todos “socialmente iguais, humanamente diferentes e totalmente livres”.

Então… fotinhaaas! Dá uma olhada no banho de chuva no começo da marcha:

E depois rolou um solsão…

Lutamos pela transformação social. Sem feminismo não há socialismo!

A semana passada começou com o Dia Internacional das Mulheres. E da Rússia por “Pão e Paz” aos EUA por melhores salários e redução da jornada… as mulheres não se afastaram da luta até os dias de hoje.

Lembram que eu os convidei?! Então.. A marcha foi muito boa e lindamente colorida pela diversidade e criatividade. Com a participação de diversos movimentos sociais, o movimento de mulheres parou o transito.

Estávamos na rua exigindo dos governantes políticas publicas eficientes para as mulheres. Declarando que não aceitamos a violência, a mercantilização do corpo da mulher, não aceitamos o racismo, a homofobia, nem a lesbofobia.. Não ao latifúndio e ao deserto verde, queremos reforma agrária para as mulheres do campo. Redução da jornada para as mulheres da cidade. Pela autonomia do corpo. “Educação pra previnir, Contraceptivos pra não abortar, Aborto pra não morrer”

A luta de mulheres não é para ser igual aos homens e sim para sermos “socialmente iguais, humanamente diferentes e totalmente livres”.

Dá uma olhada no banho de chuva no começo da marcha: