Arquivo da tag: devaneios

Tá um friozinho maravilha né!?

Peguei uns 3 engarrafamentos a troco de nada pra chegar em casa. Estou bem cansadinha e desanimada… Mas ultimamente eu não tenho feito merda e ando bastante seria. Sabe aquela sensação “Envelheci 10 anos ou mais em um único mês”. Já nem sei se gosto de mim nessa nova fase menina crescida… E é por essas e outras, que vou fazer um esforço e botar meu bloco na rua.

Beber o que!? Vinho, é claro.

Vejo vocês na sarjeta.. pq hoje é sexta a noite!

Anúncios

Boa madrugada! Porque não há tristeza mesmo que possa parecer…

Gosto do que é singelo

Da flor de maracujá nos cabelos dela

e das fotos envelhecidas dos meus amores já esquecidos.

Quero cada pequeno detalhe

Preciso dos tons específicos musicais e cromáticos.

Mas você meu amor, perdoe-me dizer tão francamente: é grosso demais

falta o bom gosto e o gesto moderado.

Você sequer conhece a música que está tocando

nunca leu minha poesia preferida,

nem gosta de observar as casualidades.

Nunca saberá qual é Nantes qual é Sunday smile

É mesmo isso… sem remédio, nem alívio:

Você não pode me fazer feliz,

porque não quer nada mais que seu mundo ríspido, descortês.

Então, mesmo de mãos dadas.. é por isso que sigo só

porque eu amo a beleza dos detalhes,

preservo e cultivo sensibilidades.


Estava aqui vendo esse vídeo ótimo do Chico e Caetano.

E me lembrou…

Meu namoro… que é praticamente fake, mas que eu gosto assim.  E não é que essa música é uma descrição perfeita de nós.. huauhauha

“Onde queres ternura eu sou tesão..

Onde queres o lar, revolução..

e onde queres romance, rock’nroll…

..tudo métrica e rima e nunca dor.. “

ps. namoro militante.. huauhau


parece que vai parar.


Sorte no jogo, azar no amor.


Parei e pensei melhor no que eu havia dito a você. Entendi que não havia sentido nenhum naquilo. E daquele dia em diante resolvi parar. E aprendi…

Já não faço tudo que tenho vontade. Não digo que é a ultima vez.  Não tenho mais medo de perder. Não faço pelas metades. Não quero ser a líder da high school.

Eu aprendi que mudar sempre foi uma de minhas grandes qualidades.  Mas que amadurecer é uma mudança mais profunda,  dolorida e que deve sempre ser resultado de reflexão e sensibilidade.

Hoje em dia eu recuo estrategicamente, não porque eu esteja jogando. Mas porque sei que cada um precisa de uma medida particular de tempo. Hoje eu ataco com força total, porque sei que é preciso convicção para conseguir convencer. Hoje eu não me importo com exclusividade, eu quero mesmo é que seja singular.


Um silêncio assim tão doce e profundo… só poderia ser aqui no meu ninho.

A vida aqui é tão difícil. Mas o barulho da chuva serena quase compensa a falta.

Cheiro de terra molhada subindo.

A luz quente e amarela entrando pela cortina… É quase a mesma que naquele quarto revelava as linhas do seu corpo esparramado na cama.

Eu gostava de observar durante horas o seu sorriso infundado de quem sonha, mas não dorme.  E por mais que no seu mundo a medida arbitrária da duração das coisas seja macilenta e dolorosa, faz-se tudo suportável com tanto mimo e colo.

E para que acabe logo esse espetaculo, faço da fala final silencio… exatamente como no principio. Pois hoje, aqui, agora… é como se eu pudesse te habitar nesse silencio, na lembrança e até na distancia. Afinal quem além de ti poderia me esconder tão eficientemente dos infortúnios, das tempestades e do frio?!

Querido, estou inteiramente segura.