“A banda é feminina, a luta é feminina
La mar, la sangre, em mi América latina
Meu desejo é o que, seu? Desejo não me defina!
minha história é outra, eu to rebobinando a fita!

Salve! Negras dos sertões negras da Bahia
Salve! Clementina, Leci, Jovelina
Salve! Nortistas caribenhas clandestinas
Salve! Negras da América latina…”

Anúncios