No começo do ano ganhei um livro de poesias. De capa vermelha… como tinha que ser, posto que o livro era do “poeta da revolução”. Não vou contar aqui  sua biografia, apesar de muito boa, procurem saber.. Maiakóvski cineasta, bolchevique, ator, pintor, poeta, um apaixonado por Lila Brik, fundamentalmente futurista(há controvérsias),  “publicitário” da revolução… e muitas outras coisas. Sobretudo um fogo de artifício.
Não soube escolher uma poesia só, então decidi colocar um trecho de uma bem conhecida e que seria obvio apresenta-la tratando-se de Maiakóvski..

“Brilhar para sempre,
brilhar como um farol,
brilhar com brilho eterno,
gente é para brilhar,
que tudo mais vá para o inferno,
este é o meu slogan
e o do sol.”

(Lembra do filme Olga, Camila Morgado recitando esse verso no campo de concentração?!)

Vale a pena ler também as  cartas que ele mandava para Lila. Mostra-se um grande romântico, daqueles piegas ms por isso justamente maravilhoso.
Vejam alguns cartazes que ele desenhava para o governo bolchevique:

     

Todo poder ao povo! Apesar de não conseguirmos ler russo, tenho certeza que todos compreenderam a mensagem.  E é justamente o que ele queria.. um desenho simplificado, alegre e cheio de sátiras.
Maiakóvski também recitava para as tropas do exercito Vermelho com o objetivo de inspirar os revolucionários a lutar. Por isso algumas de suas poesias são bastante especificas. Eis um fragmento do poema “Aos Marinheiros Russos”:

“Avante, pois, meu povo, e já que o pegaste
estrangula teu carrasco!
A trombeta dos bravos já soou o alarme.
Nossos estandartes aos milhares avermelham o céu.
Só a rota dos traidores é que conduz à direita.
À esquerda, à esquerda, à esquerda!”

Anúncios